Moradores da Capo (A e B) clamam por escolas do I e II ciclo

O chefe de secção do ensino geral da Repartição Municipal de Educação de Viana, em Luanda, Valentino Ducuta, disse recentemente que cinco novos estabelecimentos escolares serão abertos neste ano lectivo no sentido de enquadrar maior número de crianças no sistema de ensino.

Entretanto as populações ouvidas pela nossa reportagem considera haver descriminação na concepção de escolas no município, pelo que solicitam as entidades de direito a reverterem o quadro.

Isabel Pedro de 38 anos de Idade disse que o seu filho de 12 anos não conseguiu vaga na escola 5005, porque a direcção alega não haver vaga para a sétima classe.

“O meu filho sempre estudou na escola do estado no Cazenga onde vivíamos, postos aqui na Caop, fomos na escola cinco como chamam, a secretaria disse que não havia vagas, porque a escola vai deixar de leccionar o ensino primário e passar para o primeiro ciclo” deplorou.

Outra jovem que reclama da falta de escolas do segundo ciclo é a Sofia Gabriel de 19 anos de idade, que a todo custo deseja ingressar num instituto médio público.

“Terminei a 9º classe e pretendo ingressar para o ensino médio este ano e se for numa escola do estado melhor, porque nos colégios exigem pagamentos antecipados e as vezes os nossos pais nem sempre recebem os seus salários em tempo útil”, frisou.

Ao acrescentar que ainda que todas as melhoreis escola do município estão concentrados na Vila e em Luanda Sul, pelo que urge a necessidade de se construírem mais escolas sobretudo do primeiro e segundo ciclos, na boa-fé e Caop A e B respectivamente.

Valentino Ducuta disse que estas escolas serão abertas nos bairros do Zango, Capalanga e 500 casas, garantindo que um número considerável de crianças possa ter acesso à escola.

Para o responsável, os professores para as novas escolas serão recrutados pelo Departamento de Recursos Humanos da Direcção Provincial da Educação de Luanda que já está a trabalhar para determinar o número de docente para cada escola.

“ A nível do município de Viana, nós funcionámos com mais de 500 escolas, entre públicas, comparticipadas e colégios privados”, asseverou.

Valentino Ducuta adiantou que a Repartição Municipal de Educação realiza, durante a pausa pedagógica, cursos de superação dos professores, dos directores e directores pedagógicos facto que tem contribuído para o alcance de resultados positivos.

back to top of blog

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

back to top